segunda-feira, 14 de junho de 2010

Dramalogia Refletida













Sabe aquelas figuras,
com as quais você sonha
em noites de pesadelo?
Pois bem, eu as vi.

Estavam todas alinhadas lado a lado,
como cinco ou sete bonecas de porcelana,
me olhando fuzilante nos olhos
pelo espelho lambuzado em confissões.

Uma era completamente alegre.
Me fez de amigo e de palhaço,
cantando temas da verdade,
traduzindo inteiramente seu cinza
para sua lingua de risos.

Sua vizinha era tristonha, claro
me deixando de fato preocupado.
A morte lhe cairia tão bem naquele dia,
melhor do que qualquer remédio,
do que qualquer salvação.

Um comentário indecente,
uma resposta coerente.
Minhas duas amigas opostas,
brigando e se amando como dois irmãos no mesmo quarto.
Era tão clara sua mistura que me perguntava:
Quem será o intelecto?
Quem será o trapalhão?

A resposta logo veio com um trumbicão,
deixando uma outra mal-humorada
e de punho fechado à mão.
Outra face se revoltou e de sua boca saíram espinhos,
nervosos, sutis e constantes como uma tesoura,
cortando reto sem controle.

Aquilo me parecia um ultraje,
uma divertida ofensa brincando lentamente
de vida e morte, beirando a loucura do normal.
Intocável pela placa congelada,
estabelecendo o limite da insanidade permitida,
mas refletindo a imagem do lugar
onde faces medonhas se intercruzavam.

Ainda olhei para um cantinho
e vi uma que parecia um passarinho.
Tímido e escondido, sem olhar a baixaria,
apenas pensando em como estaria eu naquele momento
e em quem seria eu naquele tormento?

Sabe aquelas figuras,
com as quais você sonha
em noites de pesadelo?
Pois é, eu as vi.
Estavam reunidas e espalhadas por todo o meu espelho,
faces brancas de teatro mergulhadas em pleno drama líquido,
sorrindo, chorando, ouvindo
e me contando, enquanto me assombravam,
o quão variado eu poderia ser,
bastando apenas escolher.

Douglas Ibanez

12 comentários:

Eduardo Montanari disse...

Gosto de textos melancólicos e achei esse bastante, pois pude vislumbrar também em minha mente mental essas imagens. Parabéns por mais esse texto.

Anônimo disse...

gente você é muito fofo!

Dani Brito disse...

Na verdade, uma completa a outra. Não existe a alegria sem antes a tristeza.
Gostei do teu blog.
To seguindo.
Beijokas.

Caio Lima disse...

caraaai
Admiro sua criatividade pra escrever nessa lnguagem literária. Digo isso porque esse tipo de texto não é meu forte.

Mas será que as faces alegres assustam? Bem, vai saber né hehehe

abraço Douglas
add meu msn ai
caio_brasilsp@hotmail.com

fui

Flávio Mello disse...

Fala meu bom...
é pelo que vejo ta arrepiando nas leituras, rs... isso é bom... seus textos estão cada vez melhores, mais maduros... este é o caminho... é bom fazer parte da sua história... valeu por isso... continue assim... se precisar... estamos a um clique de distancia... abraço

Flávio Mello

Caio Lima disse...

olha, até que não seria má ideia hehehe

Na verdade, a ideia é otima! Mas na hora do jogo eu não estarei em casa mano...

Mas vamu ver né, qq coisa to ai e o Furo tb =)

abraço

Douglas disse...

A TODOS UM BOM JOGO DE COPA!
GO GO BRASIL!

La Sorcière disse...

Menino, vc é muito talentoso, mas muito mesmo.
Passar por aqui é sempre um prazer :)
Bjks
Alê

Rosana Ibanez disse...

Lindo texto Douglas!! Como disse a Alê logo ai em cima, você tem um talento extraordinário! Esta no caminho certo viu??
Parabéns!
Beijos

Telly ♥ disse...

Amodoro homens que escrevem em blogs! Mas lógico que tem que ser algo com conteúdo, como o seu! Por isso vou add vc no meu blog!

Vou indicar!

Kissandhugs***

Junior disse...

Cara, eu gostei de mais desse poema
você escreve muito bem. Parabéns (um pouco de inveja ahuahauhau.
Simplesmente perfeita a expressão:
drama líquido, posso usar de título para um conto?
Abração.

Kézia Lôbo disse...

Gosto muito de ler o que vc escreve..
Acabo de ler em um dia chuvoso e frio aqui..
Deu uma sensação de nostalgia!