domingo, 17 de março de 2013

Inomináveis


Às vezes tenho sentimentos,
Estranhos por natureza, confesso,
Que me fazem questionar se deveriam realmente existir,
Duvidando não somente de sua certeza
Mas também de suas reais intenções.

Eles são inomináveis,
Inexistentes em sua veracidade,
Incognitivos de uma mesma equação.
Que se equaliza no mesmo vago oportuno, 
De uma história sem fim.

Douglas Ibanez

Um comentário:

Paty disse...

Esse é o tipo de poesia que todo mundo se identifica :)