quarta-feira, 16 de março de 2011

O Proibído

.
HAHAHAHA!
É nessa hora em que vocês se perguntam - o que diabos este garoto começa um texto rindo? - e entendem que coisas sãs não devem passar pela mente do próprio. Claro que eu não sendo são como deveria ser (dou um doce quem for são por completo), não dou risada assim, repentinamente (mentira, dou sim), na verdade, tudo tem um contexto (na calçada principalmente onde geralmente eu começo a rir simplesmente por rir).
.
Eis então que então te pergunto, caro leitor assíduo e não assíduo desta localidade mundana: PROIBÍDO É MAIS GOSTOSO? (Como assim José?).
.
Vou explicar. Todo mundo conhece este ditado e creio eu, se estiver crendo errado me corrija, que também todos já usuram e abusaram desta condição "gostosa" da quebra do lacre da proibição. Quem nunca fez isso?
.
Vejam eu por exemplo. Escrevendo este texto em lugar que não posso. Não conto, não digo onde (curiosidade cantando ópera agora que eu sei) mas posso dizer que a sensação é muito.. interessante. Para ter noção, as ideias surgem aqui como calor no deserto, proibição efetiva, concordam?
.
Querendo ou não, o ser proibído acaba nos levando a outro nível de auto-conhecimento. De saber do que somos capazes, do que acaba surgindo em nós nesta situação e como conseguimos lidar com esta condição atentada dentro da gente.
.
Levante a mão quem já gargalhou dentro do elevador sem motivo, ou algum filho que começou a chorar escandalosamente dentro da igreja. Velório. Coisa chata. Mas tem gente que não se segura! Proibições que não são ditas, mas temos consciência delas em nosso íntimo, este mesmo querido que nos faz quebrar as regras que nossa própria cabeça colocou (conheço gente que vê a mãe caindo, se machucando, mas não consegue deixar de deitar de rir do acontecido), (esse não sou eu).
.
A gostosura do proibído é uma fartura, um banquete medieval aos olhos do nosso próprio ego. Desafiar o que nos restringe sem que ele saiba disso. Fazer o que não se pode para mostrar a si mesmo que é possível, alcansável enquanto se tem o prazer de sentir o perigo de ser pego a qualquer instante.
..
Proibir é bom. Controlar a proibição que te cerca é melhor ainda. Depois de tudo então, eis que a pergunta se retorna: O PROIBÍDO, PARA VOCÊ, É MAIS GOSTOSO?
.

Torço para que reflitam.
É proibido comentar (psicologia reversa).
Sintam o gosto de quebrar.
Agora acho que entenderam a risada no princípio (não, não entenderam, ok).
Espero que tenham gostado.
Um grande abraço a todo mundo.
Até mais logo ver.
.

6 comentários:

Eduardo Montanari disse...

Na verdade o proibido é relativo. O que é o certo? O que é o errado? A sociedade dita isso? Lógico que não devemos transgredir leis, mas acho que o certo é o que temos vontade de fazer.

Sonhos & melodias disse...

O proibido sempre acena como algo prazeroso. É gostoso transgredir. É claro que sempre com responsabilidade. Mas...curiosa! De onde escreveu heim? rsrs
Bjs

Fernand's disse...

"O proibido é saboroso. Às vezes vale o risco. Mas há de se aguentar as consequências: você morre de boca cheia ou fica em coma com o corpo refestelado e um sorriso prazenteiro escapando pelos cantos dos lábios."


Fernand's

Júlia disse...

Então, acredito que tudo depende do proibido...
Se é o proibido que te traz certo prazer (falo de prazer sexual mesmo) é sim mais gostoso. (não, nunca fiz isso ¬¬)

Agora, se é proibido no sentido de infringir direitos/deveres ou machucar alguém... esse sim, não tem nada de bom.

Mas ainda acredito que o proibido é mais gostoso ;)

Beijo ;*

Jaqueliny Euzébio disse...

Adoro a proibição. Adoro a adrenalina do risco, adoro essa sensação perigosa. É um vício. É alucinante. Sentir-se acuado, mas ao mesmo tempo consumido por uma vontade absurda e incontrolável, estar no "por um fio", quebrando as regras e conveniências estabelecidas e impostas pela vida. ADORO! Adoro essa liberdade momentânea, essa ligeira quebra de regras. É revigorante, às vezes.

Não creio que "ser proibido" tenha a ver com certo ou errado. Na verdade, a proibição é aquela corda que nos segura, que nos prende a uma determina postura. Muitas vezes, "desproibir-se" é como libertar-se de si mesmo.


SEU TEXTO ESTÁ PERFEITO, DOUGLAS! Adorei!

Proibido é mais gostoso! [2]

Paty disse...

Haahhahaa é verdade Douglas.
Hoje mesmo eu tava refletindo, quando eu vejo aqueles artistas de areia, que constrói castelo de areia (perfeito), a minha vontade é de pular em cima e destruir tudo. Não porque eu não gostei, mas dá vontade. Dá vontade de sair empurrando todo mundo quando tou numa multidão... e quando eu dirigir e ver uma multidão na minha frente? Perigo, minha vontade é de sair atropelando, mas claro que não vou fazer isso. Porque vivemos em sociedade, então não podemos fazer tudo que desejamos...
Eu pensei que só eu tinha esse pensamento insano, mas já vi pessoas falarem o mesmo e por curiosidade eu ainda perguntei, rs

Proibido é mais gostoso! [3]

Lembro que namorei duas vezes escondido sem necessidade (se bem que eu tinha medo da reação dos meus pais, rs). Enfim!