segunda-feira, 8 de junho de 2009

O Amor e A Loucura

Terminei de ler a pouco tempo um pequenino livro, de aparência medieval e com uma magia extremamente pretuberante. As Fábulas de La Fountaine é um livro extremamente interessante, rimante e brisante (salvo neologismos). Possui fábulas que muitos conhecem mas que ninguém sabe de onde vieram e consegue transformar todo o texto de uma forma incrivelmente mágica, em uma história magnífica e extremamente intrigante.

Não pensem vocês que Fábulas são coisas de crianças, longe disso elas hão de ser, são histórias calmas e simplórias em que ao fundo se consegue retirar uma pitada ou colherada de irônia, moral ou exemplo.

Achando tudo muito interessante, vou postar de tempos em tempos, não me perguntem quando com exatidão, algumas das fábulas que mais gostei desse livro... espero que gostem!



O Amor e a Loucura

Brincavam uma tarde, alegremente,
Loucura e Amor, quando êste se zangou.
Um dito puxou outro mais ardente,
E amor levou um murro que o cegou...


Vênus, que amava o filho loucamente,

Cega, também, de muita dor ficou.
Foi ter com Júpiter, o deus potente,

E parte carregada apresentou.


Sensível ao queixume maternal,

Júpiter reuniu o tribunal.

Tal crime impunha o máximo rigor.

E confirmado, pôsto bem a limpo,

Sentenciou o código do Olimpo
Que a loucura guiasse o cego Amor...


Matias Lima


Por hoje é só,
espero que gostem,
volto LOGO mais pessoal..
Tchau!!

3 comentários:

Rosana disse...

Poxa, que fábula linda e interessante!
Agora eu entendo muita coisa nessa mistura de sentimentos. Todo amor que foge aos padrões da normalidade com certeza vive acompanhado de uma certa loucura.
lindo
amei...

Doki☺Heytor disse...

que a loucura guie o cego amor...nunca mais esqueço isso *-*

incrivel como existem coisas que sempre serão assim por tanto tempo! la fontaine realmente foi muito bom em suas fabulas!

Luiza de fato! disse...

Que lindo! Não só o que diz mas a forma que é dito.
Amei o post, muito bom mesmo.
Obrigada por compartilhar essa doçura.

;*